Você é narcisista ou existe um perto de você?


Será que você tem uma personalidade narcisista e não sabe? Ou será que existe um narcisista por perto tornando a sua vida difícil e você nem sabe que está lidando com um? É importante identificar e procurar ajuda


Com certeza, em algum momento da sua vida, você conviveu ou convive com alguma pessoa com a personalidade narcisista. Um(a) parceiro(a)? Um chefe? Um colega de trabalho? Sua mãe?


Pessoas com personalidade narcisista acreditam ser seres únicos, especiais e superiores aos demais. Por essa razão, narcisistas são arrogantes e não se relacionam com “qualquer um”, eles buscam pessoas que estejam à sua altura ou acima, que possam gerar algum tipo de benefício para eles já que, a maioria das pessoas significa pouco para um narcisista.


Narcisistas necessitam de admiração constante e são fascinados pelo poder – de qualquer natureza. Por isso, buscam profissões que possam se destacar e cargos de liderança. Assim, conseguem satisfazer a sua necessidade de domínio sobre os outros e, ao mesmo tempo, serem admirados. Alcançar altas posições não é um problema para eles já que, são inteligentes, articulados, sedutores, convincentes e usam as suas habilidades para alcançar o que desejam, tanto na vida profissional, quanto na afetiva.


Em se tratando de vida afetiva, narcisistas são excelentes conquistadores porém, péssimos parceiros para se compartilhar uma vida. Eles têm muita dificuldade de criar vínculos afetivos profundos e de se conectarem intimamente com alguém, além de serem péssimos ouvintes, devido a sua falta de empatia.


Exatamente pela falta de empatia, eles costumam desconsiderar as necessidades do outro e usar de manipulações para manter o poder no relacionamento pois, eles não suportam a ideia de não ter o controle ou sentir-se vulnerável em qualquer tipo de relação. Uma das maneiras de se manter esse poder na relação é criticando e desqualificando o parceiro; essa desqualificação pode ocorrer de forma explícita ou de maneira sutil e indireta. A crítica e o desdém fazem com que o narcisista reafirme a sua superioridade diante dos outros.

Se você tem um parceiro narcisista, você já sentiu essa falta de conexão ou profundidade no seu relacionamento. E provavelmente, já experimentou altos e baixos nessa relação. É possível também que já tenha tido sensação de que algo parece estranho na relação, mas você não sabe exatamente o que é.


Pessoas com personalidade narcisista detestam reconhecer os seus erros (até porque “eles não erram”!!!) especialmente diante das pessoas. Só chegam a esse ponto se estiverem prestes a perder algo muito importante para eles. Arrependimento genuíno ou consciência pesada não é algo que os narcisistas conhecem muito bem.


É importante entender que o narcisismo tem diversos graus de severidade. Existem pessoas com traços de personalidade narcisista, como os citados acima, e outras pessoas que apresentam um narcisismo extremo ou Transtorno de personalidade narcisista (DSM-5), que possuem essas características em um grau mais acentuado. Este transtorno de personalidade afeta mais os homens do que as mulheres.


As causas do narcisismo estão relacionadas às faltas e excessos no ambiente familiar durante a infância. Em alguns casos, os pais foram críticos e severos demais e faltaram com o afeto verdadeiro e estímulos adequados. No outro extremo, os pais colocam o filho no centro de tudo – é um tipo de devoção pela criança – e exageram na satisfação dos seus desejos.


Eu posso afirmar, pela minha experiência em consultório, que a maioria dos relacionamentos tóxicos ou abusivos envolve um parceiro narcisista. Relacionar-se com um, é uma tarefa árdua pois, narcisistas geram muito sofrimento para aqueles que estão a sua volta, exatamente por serem pessoas que enxergam o outro apenas como uma ponte para alcançar os seus objetivos e satisfazer as suas necessidades; é um tipo de relacionamento unilateral no qual apenas o narcisista recebe. Doação genuína não é uma prática conhecida pelo narcisista; ele só “doa” se estiver querendo algo em troca.


Se a essa altura você já identificou um narcisista na sua vida e precisa se relacionar com ele, leia, conheça mais sobre o assunto e busque ajuda profissional para saber reconhecer e lidar com um ele da melhor forma possível, sem se ferir.


Não espere que um narcisista busque ajuda, eles só fazem isso se as suas perdas forem devastadoras e ainda assim, na terapia, tendem a culpabilizar os outros no intuito de não assumirem os seus fracassos proteger a sua imagem/personagem construído por ele mesmo.


Caso você tenha uma mãe narcisista (esse assunto daria outro artigo), um acompanhamento psicólogo é muito importante pois, mães narcisistas geram consequências emocionais graves na vida dos seus filhos. Vocês se lembrar da madrasta da Branca de Neve? Então, existem mães com esse perfil na vida real. É o que denominamos de mães narcisistas perversas.


Se você se identifica como narcisista, busque um psicólogo. Ainda que a sua voz interna te diga que você não precisa disso. É importante compreender a razão pela qual você precisou, durante a sua vida, construir essa imagem tão forte e “perfeita” para sobreviver. Isso não significa que você é uma pessoa má; significa que você vivenciou dores durante a sua infância que te fizeram criar um “personagem” para te proteger de experienciar mais sofrimento. O problema é que esse “personagem” te protege tanto, que te impede de se conectar consigo mesmo e com os outros a sua volta. Isso te gera uma sensação de vazio e insatisfação constante e faz com que você machuque outros.

Lembre-se: quanto mais consciente, melhor!







84 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo